[ INÍCIO ]   [ Sobre o Portal ]  [ FAQs ]  [ Registar site ou blog ]  [ Enviar informações ]  [ Loja ]   [ Contactos ]

 
"Temos obrigação de salvar tudo aquilo que ainda é susceptível de ser salvo, para que os nossos netos, embora vivendo num Portugal diferente do nosso, se conservem tão Portugueses como nós e capazes de manter as suas raízes culturais mergulhadas na herança social que o passado nos legou."  (Jorge Dias)
 
 
 
Arquitectura e construções
Artesanato
Cancioneiros Populares
Danças Populares
Festas e Romarias
Grupos de Folclore
Gastronomia e Vinhos
Instrumentos musicais
Jogos Populares
Lendas
Literatura Popular
Medicina Popular
Museus Etnográficos
Música Popular
Provérbios
Religiosidade Popular
Romanceiros
Sabedoria Popular
Superstições e crendices
Trajos
Usos e Costumes
 
Agenda de iniciativas
Bibliografia temática
Ciclos
Feiras
Festivais de Folclore
Glossário
Informações Técnicas
Loja
Permutas
Pessoas
Textos e Opiniões
Turismo
 
SUGESTÕES
Calendário agrícola
Confrarias
Datas comemorativas
Feriados Municipais
História do Calendário
Meses do ano
Províncias de Portugal
 
 

Pub  
   
»» Folhas do Calendário >> Meses do ano Pub
Pub
 

MAIO
 
 

MAIO deriva do latim Marius, o 3º mês do ano do calendário romano de Rómulo, já então com 31 dias. Com a reforma de Numa Pompílio passou a 5º mês do ano com 30 dias, lugar que conservou até hoje. Júlio César restituiu-lhe o dia retirado.

Os Romanos, no primeiro de Maio, ofereciam sacrifícios a Maia (deusa romana do crescimento), Mãe de Mercúrio e crê-se que daí veio a denominação do mês.

Era, também, no primeiro dia de Maio que os romanos começavam inúmeras cerimónias para festejar o renascimento da vida vegetal. Entre estas estavam as floralias, em honra de Flora, deusa protectora das flores os jogos florais: as mulheres brincavam a dançavam noite e dia, sendo coroadas de flores as que alcançassem o prémio. Desde então ficou o costume de enfeitar as portas e janelas com maias ou flores de giestas, costume que ainda se observa em certas regiões do país.

Maio era figurado por um mancebo bem parecido, coberto com uma vestidura branca e verde bordada com várias flores, com uma grinalda de rosas na cabeça e um pavão aos pés, ou então com uma lira numa das mãos e um rouxinol na outra.

(Adaptado de ALMANAQUE 1996 - ME/DEB e Almanaque Popular 2004)

Calendário Agrícola

Datas Comemorativas e Efemérides

Feriados Municipais


História dos Calendários


Superstições e Crendices


Provérbios

<<<Abril +++ Junho>>>

Voltar ao menu


Da natureza e efeitos do Signo de GÉMEOS
(21 de Maio a 21 de Junho)

Este signo é figurado por dois meninos abraçados, denotando a suavidade do tempo, que causa o Sol entrando no dito signo, o qual é natureza de ar quente e húmido e assim influe e gera um tempo muito temperado para todas as plantas, árvores e coisas de vigor. É casa diurna de Mercúrio, detrimento e tristeza de Júpiter. É signo masculino e diurno e comum ao verão e inverno, influindo calor e secura temperada. Entra o Sol neste signo a 20 de Maio e até que sai cresce o dia meia hora.

O varão que nascer debaixo da influência deste signo será de boas entranhas e liberal; denota que sua natureza o inclinará a não viver e sua pátria; que andará muitos caminhos, será pessoa de muito crédito e virá a ter muita fazenda; mostra que será diligente em suas coisas e que se verá em perigo de água; e guarde-se de cão danado, porque lhe prognostica ser ferido deles, e finalmente denota que padecerá quatro enfermidades até aos trinta anos e que daí em diante viverá mais são e lhe promete, conforme sua natureza, sessenta e oito anos de vida.

Se for fêmea denota que será de grande constância, estimada, tida em muita conta e inclinada aos santo matrimónio. Receberá grande pesar das coisas mal feitas e denota que padecerá algumas enfermidades; mas promete-lhe este signo, conforme sua natureza, sessenta e dois anos de vida.

(in “Lunário Perpétuo” – edição de 1901)

 

Da natureza e efeitos de outro Signo >>>

Pub

     

        

Se não encontrou nesta página o que procurava, pesquise em todo o Portal do Folclore Português
 



Acompanhe, em primeira mão as actualizações do Portal do Folclore Português:

FOLCLORE DE PORTUGAL - O Portal do Folclore e da Cultura Popular Portuguesa não se responsabiliza pelo conteúdo dos sítios registados
© Copyrigth 2000/2014  - Todos os direitos de cópia reservados - Webmaster