[ INÍCIO ]   [ Sobre o Portal ]  [ FAQs ]  [ Registar site ou blog ]  [ Enviar informações ]  [ Loja ]   [ Contactos ]

 
"Temos obrigação de salvar tudo aquilo que ainda é susceptível de ser salvo, para que os nossos netos, embora vivendo num Portugal diferente do nosso, se conservem tão Portugueses como nós e capazes de manter as suas raízes culturais mergulhadas na herança social que o passado nos legou."  (Jorge Dias)
 
 
 
Arquitectura e construções
Artesanato
Cancioneiros Populares
Danças Populares
Festas e Romarias
Grupos de Folclore
Gastronomia e Vinhos
Instrumentos musicais
Jogos Populares
Lendas
Literatura Popular
Medicina Popular
Museus Etnográficos
Música Popular
Provérbios
Religiosidade Popular
Romanceiros
Sabedoria Popular
Superstições e crendices
Trajos
Usos e Costumes
 
Agenda de iniciativas
Bibliografia temática
Ciclos
Feiras
Festivais de Folclore
Glossário
Informações Técnicas
Loja
Permutas
Pessoas
Textos e Opiniões
Turismo
 
SUGESTÕES
Calendário agrícola
Confrarias
Datas comemorativas
Feriados Municipais
História do Calendário
Meses do ano
Províncias de Portugal
 
 

Pub  
   
»» Folhas do Calendário >> Meses do ano Pub
Pub
 

SETEMBRO
 
 

SETEMBRO deriva do latim Septembris ou September, palavras que significam sétimo mês. Na realidade, nos primitivos calendários romanos, era o sétimo mês, já com 30 dias.

Assim, como foi mudado os nomes dos 5º e 6º meses para Julho e Agosto, que passaram a ser assim denominados em homenagem a dois imperadores romanos (Júlio César e César Augusto), também os imperadores Tibério, Germânico, Antonino, Herculeu e Tácito tentaram que o 7º mês (Setembro) passasse a ser chamado pelos seus respectivos nomes.

A posteridade, porém, nenhuma delas consagrou, retomando, assim, o antigo nome de Setembro, muito embora, desde a reforma de Numa Pompílio, este mês passasse a ser o 9º (em vez do 7º) do ano.

No dia das Calendas de Setembro era prestada homenagem a Júpiter, no seu templo no Monte Capitolino, a fim de se obter um Inverno benigno e favorável à germinação das plantas. No dia das Nonas de Setembro (dia 5) começavam os grandes jogos romanos, que tiveram o seu início no ano 386 de Roma, e que duravam quinze dias.

Estes jogos eram celebrados em honra de Júpiter, Juno e Minerva, protectores da cidade de Roma, e consistiam em corridas, lutas, ginástica e teatro.

Os romanos consagraram-no a Vulcano, deus do fogo, e era considerado o primeiro mês do Inverno.

Setembro tinha, para a antiga Roma, importantes recordações históricas: no dia 7, Tito conquistou a cidade de Jerusalém; no dia 20 nasceu Rómulo, o fundador de Roma e seu primeiro rei; no dia 22 do ano 19 antes de Cristo, morreu o poeta Virgílio; no dia 23 Octávio Augusto, e no dia 30 nasceu Pompeu.

Setembro passou a nono mês desde o ano 46 antes de Cristo, mantendo os 30 dias que sempre teve.

Este mês era representado pela figura de um homem vestido de púrpura e coroado de cachos de uvas, com algumas espigas numa das mãos e uma balança na outra, símbolos das ceifas e das vindimas.

Adaptado de ALMANAQUE 1996 - ME/DEB e Almanaque Popular 2004

Calendário Agrícola

Datas Comemorativas e Efemérides

 Feriados Municipais


História dos Calendários


Superstições e Crendices


Provérbios

<<<Agosto +++ Outubro>>>

Voltar ao menu


Da natureza e efeitos do Signo de BALANÇA
(23 de Setembro a 22 de Outubro)

Este signo é figurado por uma balança com dois pratos de pesos iguais, significando a igualdade que tem os dias com as noites, entrando o Sol neste signo; e aqui se constitue e tem princípio o segundo equinócio. É signo masculino, diurno e movível, porque entrando o Sol nele, fenece o estio e começa o Outono. É de natureza de ar quente e húmido e imprime calor e humidade. Entra o Sol neste signo a 23 de Setembro e desde que entra até que sai diminue o dia uma hora e meia.

O varão que nascer debaixo do domínio desde signo, será honrado e venturoso no que empreender e cuidadoso em servir aos amigos. Denota que será inclinado a ir a terras estranhas, aonde lhe irá melhor que na sua pátria e será homem de bom entendimento. E finalmente terá com que passar a vida, suposto padecerá infortúnios e trabalhos.

Se for fêmea será alegre e muito afável e terá alguma queimadura nos pés e padecerá algumas enfermidades. Denota que será inclinada a peregrinar e andar pelo mundo.
Ao varão denota uma enfermidade aos seis anos, outra aos treze e outra aos trinta e cinco, da qual, se se livrar, mostra o tal signo, conforme sua natureza, setenta e sete anos de vida e à fêmea sessenta e seis.

(in “Lunário Perpétuo” – edição de 1901)

 

Da natureza e efeitos de outro Signo >>>

Pub

     

        

Se não encontrou nesta página o que procurava, pesquise em todo o Portal do Folclore Português
 



Acompanhe, em primeira mão as actualizações do Portal do Folclore Português:

FOLCLORE DE PORTUGAL - O Portal do Folclore e da Cultura Popular Portuguesa não se responsabiliza pelo conteúdo dos sítios registados
© Copyrigth 2000/2014  - Todos os direitos de cópia reservados - Webmaster